Curta o Paulistana no Facebook



Cardel Aviz lança livro entrevista sobre sua trajetória de vida

Posted on
  • terça-feira, 24 de março de 2015
  • by
  • Redação
  • in
  • Marcadores:
  • Arcebispo emérito de Brasília falou sobre a dignidade no mundo e a violência 

    Dom João também tratou da pobreza e da corrupção. Reprodução/CRB Nacional

    Da Redação

    O cardeal brasileiro João Braz de Aviz lançou no último domingo (22), na cúria metropolitana de Brasília, livro em formato de entrevista que conta sua trajetória de vida e pensamento sobre a Igreja Católica. As informações são do site da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

    Dom João, arcebispo emérito de Brasília, é hoje prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica do Vaticano. A obra tem como título francês "O homem de chumbo", devido a tiro que levou e deixou bala alojada no esqueleto.

    Já a versão brasileira “Sou João – verdade e diálogo por uma Igreja-Comunhão” faz referência a sua humildade, segundo o próprio cardeal. "Não gosto muito dos títulos eminência, excelência etc", conta.

    No evento de lançamento sobre o livro, o cardeal ainda falou sobre problemas atuais da sociedade como a pobreza e a corrupção. “Queremos um mundo onde, partindo de uma dignidade única de todos nós, possamos construir a paz, a dignidade que a gente quer”, disse.

    O lucro e a exploração das pessoas, entretanto, impedem esse ideal, segundo o bispo.

    Outro problema consiste na violência praticada por grupos extremistas, segundo ele. “Não acreditamos em uma religião que puxe pela violência, pois não tem nada a ver com Deus, com tradição religiosa”, afirmou.

    Estiveram presentes no evento o arcebispo metropolitano de Brasília, Dom Sérgio da Rocha; o cardeal José Freire Falcão; a presidente nacional da CRB (Conferência dos Religiosos do Brasil), irmã Maria Inês Vieira Ribeiro; dois bispos auxiliares de Brasília, Dom José Aparecido Gonçalves de Almeida e Dom Marcony Vinícius Ferreira; e religiosos e fiéis de várias arquidioceses, além de um dos autores do livro,  Adelmo Cordeiro Galindo, membro da organização ecumênica Movimento dos Focolares.