Curta o Paulistana no Facebook



PJ lança documento para jovens discutirem a Reforma Política

Posted on
  • terça-feira, 24 de março de 2015
  • by
  • Redação
  • in
  • Marcadores:
  • Organismo pastoral é a favor do fim do financiamento de empresas a campanhas

    CNBB também apoia reformas no sistema eleitoral. Foto: Reprodução/Facebook

    Da Redação

    A Pastoral da Juventude nacional lançou nesta terça-feira (24) documento para os seus grupos de base pelo país utilizarem para discutir o tema da Reforma Política.

    O site do organismo pastoral cita documento da conferência de bispos latino-americanos Puebla, de 1979, que estimula a juventude a “formar os jovens de maneira gradual para a ação sociopolítica e para as mudanças de estrutura (Puebla, n. 1196)."

    "Lembramos que a discussão sobre a Reforma Política é uma das prioridades da Pastoral da Juventude nesse triênio (2014-2016), como fora deliberado na Ampliada Nacional, acontecida em Belo Horizonte em janeiro de 2014", ainda afirma o texto.

    Leia também: PJ da Brasilândia convida jovens a apoiarem Reforma Política

    A proposta da Reforma Política, que também é defendida pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), defende mudanças como o fim do financiamento privado de empresas como as envolvidas na operação Lava Jato a campanhas de políticos.

    A iniciativa do documento para promover rodas de conversa faz parte do projeto “A Juventude quer Viver”, do organismo pastoral, que tem o objetivo de promover o debate sobre temas importantes.

    Confira a íntegra do texto publicado no site da PJ Nacional:

    "PEJOTEIROS E PEJOTEIRAS DO BRASIL

    Sob o impacto das manifestações de junho e julho de 2013, organizações e movimentos populares reavivam o projeto de transformar o sistema político brasileiro. A história das lutas populares no Brasil sempre apontou para este nível de mudanças, e agora a proposta reaparece e se pretende realizar novamente por um preciso mecanismo democrático.

    A riqueza que emergiu e que não pode ser perdida é a mobilização popular por um rumo melhor para o Brasil. Essa pode ser a janela de transição que possibilite a construção de um país a muitas mãos e vozes.

    A presença da Igreja na construção coletiva de propostas concretas para a construção de um país mais digno, sempre foi de extrema importância. Lembramos, por exemplo, do processo da Lei da Ficha Limpa, pois “é animador perceber que um instrumento como a Lei da Ficha Limpa impediu, no pleito de 2014, a candidatura de políticos condenados, inclusive entre os acostumados a expressivas votações. A Igreja se alegra pela sua participação ativa, com outras entidades da sociedade, em todo o processo que resultou na promulgação da Lei de Iniciativa Popular” (Texto-Base da CF 2015, pag. 31).

    Um dos gritos que as ruas em 2013 colocaram no centro do debate foi a urgência de uma reforma política. Desde então, várias organizações da sociedade civil encabeçam duas importantes campanhas que dialogam entre si: a Coalizão Democrática, que propõe um projeto de lei de iniciativa popular; e a Campanha Nacional por uma Constituinte Exclusiva e Soberana do sistema político brasileiro, que realizou um plebiscito popular (coletando quase 8 milhões de votos), e que agora segue na luta para que o plebiscito seja oficial para o processo da Constituinte.

    Ambas realizaram juntas, na Semana da Pátria de 2014, a Semana Nacional pela Reforma Política Democrática – a Coalizão coletando assinaturas, e a Campanha Constituinte coletando votos para o plebiscito popular. A PJ participou de forma muito significativa em ambas iniciativas.

    Neste sentido, a Pastoral da Juventude, através do Projeto “A Juventude Quer Viver”, produzirá várias “Rodas de Conversa” ao decorrer desse ano sobre a Reforma Política. Somos chamadas/os, como afirma Puebla, a “formar os jovens de maneira gradual para a ação sociopolítica e para as mudanças de estrutura […]”. (Puebla, n. 1196). Lembramos que a discussão sobre a Reforma Política é uma das prioridades da Pastoral da Juventude nesse triênio (2014-2016), como fora deliberado na Ampliada Nacional, acontecida em Belo Horizonte em janeiro de 2014.

    Assim, a proposta destas “Rodas de Conversa” é a de que haja debate, desde nossos grupos de jovens, sobre a urgente necessidade de reforma no sistema político brasileiro. Da mesma forma, sobre quais caminhos poderão ser seguidos para construir um outro sistema político no Brasil, estruturando um modelo de real democracia e que garanta a participação e a inclusão de forma igual de homens e mulheres, e de toda a diversidade étnica, cultural, religiosa, econômica e geracional.

    Projeto Nacional A Juventude Quer Viver

    O material pode ser encontrado no seguinte link: https://docs.google.com/file/d/0B4jc9cuhIOGgUGo1VFZ3N0ltTW8/edit"