Curta o Paulistana no Facebook



Após reportagem, Dom Odilo condena ordenação sacerdotal de mulheres

Posted on
  • quarta-feira, 1 de abril de 2015
  • by
  • Redação
  • in
  • Marcadores:
  • Notícia da AFP apresentou mulheres colombianas de associação de sacerdotisas

    Cardeal afirmou que as mulheres e quem as ordenar "está fora da comunhão da Igreja".
    Foto: Reprodução/Facebook

    Da Redação

    O arcebispo metropolitano de São Paulo, Dom Odilo Scherer, criticou a possibilidade de ordenação de mulheres na Igreja Católica na tarde desta quarta-feira (1º). A opinião foi dada em postagem em sua página no Facebook.

    "A Igreja Católica considera válida e lícita apenas a ordenação sacerdotal conferida a varões, sob condições bem precisas, previstas no Direito Canônico", afirmou o cardeal.

    A declaração foi dada após a repercussão ontem de reportagem da agência de notícias AFP sobre sacerdotisas colombianas da ARCWP (Associação de Mulheres Presbíteras Católicas Romanas), que reúne mais de 200 mulheres ordenadas na Europa e a na América.

    "Se houve supostas ordenações sacerdotais de mulheres católicas em qualquer parte do mundo, essas ordenações são consideradas inválidas e contrárias ao ensinamento da fé católica", disse Dom Odilo. "E quem conferiu tais ordenações, assim como quem as recebeu, está fora da comunhão da Igreja Católica."

    O "Decreto Geral sobre o delito da tentada sagrada ordenação de uma mulher", publicado em 2007 pela Congregação para a Doutrina da Fé (ex-Santa Inquisição), determina a excomunhão de mulheres ordenadas e dos responsáveis por dar a ordem.

    Leia também: Bispo fluminense pede a fiéis que se mantenham unidos ao Papa

    Já o Catequismo da Igreja Católica, por sua vez (compêndio da Doutrina da Igreja), afirma que "só o varão batizado pode receber validamente a sagrada ordenação. O Senhor Jesus escolheu homens para formar o colégio dos Doze Apóstolos".

    O Papa João Paulo II escreveu em 1994 a carta apostólica Ordinatio Sacerdotalis em que faz a sentença definitiva de que a Igreja"não tem absolutamente a faculdade de conferir a ordenação sacerdotal às mulheres".

    O Papa Francisco, recentemente, reafirmou a posição do papa polonês.

    Curta o Paulistana no Facebook



    Já os internautas não entraram em consenso ao comentar a publicação na rede social.

    "Infelizmente, como católica tenho que aceitar a posição do papa", afirmou a internauta Daniela Rodrigues.

    "Somos iguais perante os olhos de Deus. A ordenação ser reservada somente a homens remete aos costumes e modos de vida de épocas passadas", disse Thiago Mariano.

    Confira abaixo a mensagem de Dom Odilo:

    "Sobre a 'ordenação sacerdotal de mulheres' na Igreja Católica Apostólica Romana, não deve haver confusão ou dúvida: a Igreja Católica considera válida e lícita apenas a ordenação sacerdotal conferida a varões, sob condições bem precisas, previstas no Direito Canônico.

    Se houve supostas ordenações sacerdotais de mulheres católicas em qualquer parte do mundo, essas ordenações são consideradas inválidas e contrárias ao ensinamento da fé católica. E quem conferiu tais ordenações, assim como quem as recebeu, está fora da comunhão da Igreja Católica. Esta posição não é nova e foi reiterada recentemente pelo Papa Francisco.

    Cardeal Odilo Pedro Scherer
    Arcebispo Metropolitano de São Paulo"