Curta o Paulistana no Facebook



Olavo de Carvalho chama Dom Odilo de “mentiroso” e “excomungado”

Posted on
  • quarta-feira, 22 de abril de 2015
  • by
  • Redação
  • in
  • Marcadores:
  • Motivo é o apoio à reforma política; arcebispo teria sido abordado em assembleia

    Internautas publicaram mensagens na página do cardeal na rede. Foto: Reprodução/Facebook

    Por Arthur Gandini

    Atualizado em 18:05

    O filósofo Olavo de Carvalho chamou o arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, de "mentiroso" e "excomungado" na noite da última terça-feira (21), por meio de mensagem no Facebook.

    "Odilo Scherer é um mentiroso e um excomungado. "Dom" O CARALHO [sic]. Contra a esculhambação, só uma esculhambação maior ainda. Solução para a CNBB: Panelaço nela", disse o filósofo.

    O motivo foi o apoio do cardeal a uma reforma política que acabe com o financiamento privado a políticos por empresas como as envolvidas na Lava Jato.

    O apoio da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) à reforma, também defendida pelo governo, já havia rendido discussão entre o bispo da Lapa, Dom Julio, e internauta no Facebook no fim de semana. "Ferradura. .......cnbb......ong a serviço dp [sic] PT", afirmou o fiel Fernando Henrique, que não quis comentar o caso, assim como o bispo.

    Internautas já vinham nos últimos dias enviando mensagens a página de Dom Odilo, como em publicação sobre a eleição de Dom Sérgio da Rocha para a presidência da CNBB. "Que acabe com a bagunça comunista e marxista na CNB do B", disse Gabriel Maia, fazendo trocadilho com o partido PCdoB.

    O professor Hernes Nery, candidato a deputado federal pelo PHS no ano passado, então, relatou ontem na rede social que abordou bispos na Assembleia Geral da CNBB, entre eles Dom Odilo. "Saiu estressado da sala dos bispos e se mostrou defensor ardoroso da 'reforma política' encabeçada pela CNBB", disse sobre o cardeal de São Paulo.

    A musicista Meri Angélica Harakava, em mensagem a Nery, também descreveu o suposto encontro. "Nos recebeu muito mal, censurou-nos por nossa petição e além de declarar que o PT não é comunista, justificou a proposta de reforma política dizendo que a CNBB fez ampla consulta a entidades da sociedade".

    O filósofo de Carvalho passou a defender "panelaços" na rede social como protestos a comunistas. "Isso inclui a turminha da CNBB", disse. A entidade já havia recebido críticas em março por não apoiar o impeachment de Dilma Rousseff.

    "Professor, toda vez que vou à página da Conferência dos Bispos atacar os excomungados que tem por lá, aparece uma legião de petistas e psolistas se passando por fiéis e nos tratando praticamente como hereges desobedientes!!!!", comentou o internauta Jorge Manuel Catafratti.

    Ataques

    Dom Odilo recebeu mensagens diretas em sua página no Facebook e em comentários de postagens sobre o ocorrido.

    "Dom Odilo, estou muito decepcionado com V. Eminência", disse o fiel Rodrigo Rocha.

    "Dom? Cardeal? Quem apoia comunista é excomungado", afirmou Marcos Soares.

    "Vergonha!!!! Estão sujando a Cruz de um vermelho que não é o Sacro Sangue de Jesus e sim o vermelho de marx.... Ouçam suas ovelhas que estão à beira do abismo! Salvem-nas!!!", disse o internauta Marcelo Baccarini.

    Internautas também passaram a fazer desafio ao cardeal, em nome do filósofo."Olavo de Carvalho: ODILO SCHERER: Desafio você, publicamente, para um debate sobre o tema 'VOCÊ ESTÁ EXCOMUNGADO OU NÃO?', disse Ricardo Lima.

    O fiel Matheus da Silveira Alferes ainda disse que "São Olavo" poderia "mandá-lo para a fogueira e pronunciar uma sentença Ex Cathedra (oficial)".

    Houve também quem defendesse o arcebispo. "Você entende o que significa a palavra 'imbecilidade' quando se dão ao trabalho de ir a página de um cardeal e declará-lo excomungado, simplesmente por discordar deles em um assunto que envolve politica", afirmou Luiz Felipe Nanini.

    Fiéis ainda fizeram referência ao padre Paulo Ricardo, da diocese de Cuiabá (MT), que possui site na internet onde fala sobre doutrina e trata da excomunhão automática pelo apoio a comunistas.

    O também apresentador da TV Canção Nova já foi alvo de carta pública que pedia a transferência de um homem "amargurado, fatigado, raivoso, compulsivo, profundamente infeliz e transtornado". Petição em sua defesa recebeu quase 20 mil assinaturas.

    Ainda foi citado por internautas o site católico Frates in Unum, que fez crítica recente ao apoio da CNBB à Reforma Política. "A reforma política proposta pela Coalizão encabeçada pela CNBB visa a implantação do socialismo no Brasil", disse texto do site.

    A página também já fez crítica ao arcebispo referente ao resultado das últimas assembleias da CNBB. "Dom Odilo ganhou projeção nacional ao ser secretário-geral da CNBB de 2003 a 2007, quando ainda era bispo-auxiliar da capital paulista. Após aquele mandato, considerado como forte candidato, Dom Odilo perdeu a eleição à presidência para Dom Raymundo Damasceno", disse publicação.

    "Mais tarde, papável, jurou fidelidade à Cúria Romana, sendo considerado o candidato do status quo. Tinha até nome escolhido, segundo a família. Perdeu. Desta vez, fez juras de fidelidade à reforma política. Perdeu", criticou o site.

    Por meio de sua assessoria de imprensa, Dom Odilo disse ao Paulistana que não se manifestará sobre o assunto e que as acusações poderão ser respondidas pela própria CNBB, em vez de apenas o arcebispo de São Paulo se pronunciar. Porém, durante a tarde de hoje, o cardeal postou em seu perfil no Facebook que "o sábio pode ser reconhecido quando abre a boca para falar" e "o estulto é denunciado pela própria língua".

    A reportagem também tentou, sem sucesso até o momento, entrar em contato com o filósofo Olavo de Carvalho.

    Leia também: Argumentações são absurdas, diz padre sobre boato contra haitianos