Curta o Paulistana no Facebook



“A mentira é uma forma grave de corrupção moral”, diz Dom Odilo

Posted on
  • domingo, 3 de maio de 2015
  • by
  • Redação
  • in
  • Marcadores:
  • Após acusação de apoiar reforma política "comunista", arcebispo falou em "calúnia"

    Na foto, o cardeal em romaria à Aparecida (SP) neste domingo (3). Foto: Reprodução/Facebook

    Da Redação

    Atualizado às 18:20

    O arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, afirmou neste domingo (3), em sua página no Facebook, que "a mentira é uma forma grave de corrupção moral" e que "caluniar pessoas é grave injustiça".

    "Quem vai consertar uma calúnia difundida aos quatro ventos?!", disse o cardeal. "Cada um deve responder perante Deus pelas suas palavras e atos", completou.

    A mensagem foi postada após as acusações de apoiar uma reforma política "comunista", alinhada ao PT, que o arcebispo tem recebido nas redes sociais depois de declaração do filósofo Olavo de Carvalho.

    "Odilo Scherer é um mentiroso e um excomungado. "Dom" O CARALHO [sic]. Contra a esculhambação, só uma esculhambação maior ainda. Solução para a CNBB: Panelaço nela", afirmou Carvalho no último dia 22, em sua página no Facebook.

    Excomunhão

    Ontem (2), o site da Arquidiocese de São Paulo publicou artigo sobre "a excomunhão dos comunistas", referente à polêmica.

    O texto do jurista Rodrigo Pedroso fez referência à antiga profissão do filósofo Olavo de Carvalho, que costuma ser mencionada por internautas contrários a ele.

    "Não se pode esquecer que a filiação a um partido declaradamente comunista não é o único pecado grave que se precisa abandonar para alguém ser admitido aos sacramentos", disse o jurista. "Só para ficar num único exemplo, também exclui da recepção dos sacramentos a prática da astrologia".

    O jurista e o filósofo não haviam comentado o texto ao Paulistana até a publicação desta reportagem. Entretanto, se manifestaram hoje em seus perfis pessoais no Facebook.

    "Para pedir socorro a um coitado como Rodrigo Pedroso, o tal Odilo deve estar mesmo com o seu cu [sic] episcopal na mão", disse o filósofo.

    Já Rodrigo Pedroso afirmou que só iria discutir o assunto com especialistas.

    "Aceito o desafio de qualquer CANONISTA que queira debater comigo, em qualquer meio de comunicação social. Não vou debater com quem não for do ramo, até para não humilhar o sujeito", escreveu o jurista, que entrou em discussão com internautas após a publicação.

    Pedroso também havia publicado ontem nota de esclarecimento, em seu perfil, sobre o artigo.

    "Não aprovo a proposta de reforma política da CNBB, nem acho correto que ela se meta com essas assuntos, pois não estão dentro de suas atribuições canônicas", disse o advogado. "Meu artigo sobre a excomunhão dos comunistas visa apenas esclarecer que só se incorre nessa excomunhão por delito canônico de apostasia", afirmou.

    O arcebispo, entretanto, tem apoiado o debate da reforma junto com a conferência dos bispos. "Quem tiver boas propostas, coloque-as em discussão", disse o cardeal no Twitter na semana passada.

    Leia a mensagem postagem hoje por Dom Odilo na íntegra:

    "'Não levantarás falso testemunho". É o 8º Mandamento da lei de Deus. Não sou eu que digo. É 'palavra de Deus! Eu creio!

    O que significa 'falso testemunho'? É mentir, caluniar, injuriar, difamar...
    De todo falso testemunho deveremos dar contas a Deus!

    A mentira é uma forma grave de corrupção moral. Caluniar pessoas é grave injustiça. Quem vai consertar uma calúnia difundida aos quatro ventos?!

    Cada um deve responder perante Deus pelas suas palavras e atos. Pense nisso!

    Falar mal das pessoas, sem ao menos conhecê-las, é irresponsável e não isenta de culpa moral. 

    Portanto, antes de acusar ou de falar mal de alguém, tenha a certeza sobre o que vai dizer. Você é responsável perante Deus por aquilo que diz."