Curta o Paulistana no Facebook



Curso de educação popular discute em São Paulo a influência da mídia nas religiões

Posted on
  • sexta-feira, 3 de janeiro de 2020
  • by
  • Redação
  • in
  • Marcadores:
  • Curso de Verão 2020 discute a “Espiritualidade na cidade: por uma dimensão libertadora”


    Da Redação

    Atualizado no dia 06/01/20, às 10h45

    Um curso na cidade de São Paulo (SP) irá discutir, entre os dias 08 e 16 de janeiro, a influência da mídia nas religiões e os debates que ocorrem na sociedade em nome da fé, entre outros temas. Trata-se de mais uma edição do Curso de Verão, realizado anualmente desde 1988 pelo Ceseep (Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular) no campus Monte Alegre, no bairro de Perdizes, da PUC-SP.

    A 33ª edição do Curso de Verão irá reunir novamente centenas de pessoas interessadas de todo o país, pertencentes de forma predominante a comunidades religiosas e movimentos populares, para discutir e estudar por meio do diálogo interreligioso o tema deste ano: “Espiritualidade na cidade: por uma dimensão libertadora”.

    Já passaram pela equipe de assessoria, em décadas de realização do curso, figuras conhecidas em movimentos religiosos e políticos como o teólogo Leonardo Boff, a ex-prefeita de São Paulo e deputada federal Luiza Erundina, o economista Marcio Pochmann e a teóloga feminista Ivone Gebara.

    “Vamos, ao invés de demonizar as mídias como influenciadoras, tentar entender como podem mediar processos de busca, tanto em relação à espiritualidade, como em relação à compreensão do mundo”, afirma a jornalista e doutora em ciências da comunicação, Magali Cunha Nascimento, responsável por uma das palestras desse ano, com o tema “Influência das mídias no campo religioso: disputas e confrontos em nome da fé”.

    O curso ainda contará na equipe de assessoria com o filósofo e teólogo Faustino Teixeira; a educadora e biblista popular Maria Soave; o vigário epicospal da Pastoral do Povo da Rua em São Paulo, Julio Lancellotti; e o monge beneditino, teólogo e escritor brasileiro Marcelo Barros.

    Para Cecília Franco, responsável pela coordenação do Curso de Verão, a edição desse ano será importante por permitir aos cursistas refletirem como vivem a espiritualidade no dia a dia do convívio de uma cidade. “Vamos no curso aprofundar e partilhar a espiritualidade libertadora, que move, dá sentido para a sua vida e faz a gente seguir aquele caminho longo da justiça”, reflete.

    Como funciona o curso

    O Curso de Verão é um curso nacional organizado e realizado de forma coletiva e voluntária com a participação tanto da equipe de organização, quanto de cursistas. É oferecida hospedagem solidária para estudantes que vêm de outros locais do país e há também a presença de cursistas estrangeiros. O valor da inscrição é utilizado para custear a alimentação e outros gastos do mutirão.

    Os estudantes assistem e participam de assessorias na parte da manhã e, no período da tarde, são divididos em oficinas com temas específicos como "Jogos e Circularidades indígenas e afro-brasileiras", "Arte e Educação Popular", "Juventude e Direitos", "Espiritualidade Feminista" e "Música" e "Diversidade, cidadania e bem viver".

    Em 2019, o Curso de Verão se destacou pela presença de cursistas imigrantes e refugiados e teve como tema “Por uma cidade acolhedora: somos todos migrantes”.

    Leia também: Curso de Verão, um espaço para convívio das "diferenças"